Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 1 de junho de 2011

31 de Maio de - Festa da Visitação e Encerramento do Mês de Maria


"Maria pôs-se a caminho para a montanha..." (Lc 1, 39).


"Ressoam aos nossos corações as palavras do evangelista Lucas: "Ao ouvir a saudação de Maria,... Isabel ficou cheia do Espírito Santo" (1, 41).(...)  E o encontro entre a Senhora e a prima Isabel é como uma espécie de "pequeno Pentecostes". Quero sublinhá-lo esta tarde, quase na vigília da grande solenidade do Espírito Santo.


Na narração evangélica, a Visitação vem imediatamente a seguir à Anunciação: a Virgem Santa, que leva no seio o Filho concebido por obra do Espírito Santo, irradia à sua volta graça e alegria espiritual. É a presença do Espírito em Si que faz exultar de alegria o filho de Isabel, João, destinado a preparar o caminho para o Filho de Deus feito homem.


Onde está Maria, está Cristo; e onde está Cristo, está o seu Espírito Santo, que procede do Pai e d'Ele mesmo no mistério sacrossanto da vida trinitária. Os Actos dos Apóstolos sublinham a razão da presença orante de Maria no Cenáculo, juntamente com os Apóstolos reunidos à espera de receber a "força do Alto". O "sim" da Virgem, "fiat", atrai sobre a humanidade o Dom de Deus:


como na Anunciação, também no Pentecostes. Assim continua a acontecer no caminho da Igreja. Reunidos em oração com Maria, pedimos uma abundante efusão do Espírito Santo sobre toda a Igreja, para que, a velas despregadas, se faça ao largo no novo milénio. De modo particular, invoquemo-lo sobre quantos trabalham diariamente ao serviço da Sé Apostólica, a fim de que o trabalho de cada um seja sempre animado do espírito de fé e de zelo apostólico.


É muito significativo que o último dia do mês de Maio nos traga a festa da Visitação. Com esta conclusão, é como se quiséssemos dizer que cada dia deste mês foi para nós uma espécie de visitação. Vivemos durante o mês de Maio uma contínua visitação, assim como o viveram Maria e Isabel. Agradeçamos a Deus por este facto bíblico nos ter sido proposto, hoje, pela Liturgia.


A todos vós, aqui reunidos em tão grande número, desejo que a graça da visitação de Maria, vivida durante o mês de Maio e especialmente nesta última tarde, se prolongue nos dias que se seguem.

J.Paulo II - em 31 de maio de 2001
fonte : Vaticano
Reflexão


A Igreja celebra a festa da Visitação de Nossa Senhora à sua prima Santa Isabel em Ain-Karin, na Judéia. Isabel estava grávida de São João Batista, o precursor de Jesus.

É o encontro de duas mulheres que celebram jubilosas a vinda de Jesus Salvador:   "o Reino de Deus, a Boa Nova, as promessas de Deus já estão cumpridas e continuam a se cumprir em meio aos homens de boa vontade."

Em seu evangelho, São Lucas afirma: "Naqueles dias, Maria pôs-se a caminho para a região montanhosa, dirigindo-se apressadamente a uma cidade de Judá. Encontrou na casa de Zacarias e saudou Isabel. Ora, quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança lhe estremeceu no ventre e Isabel ficou repleta do Espírito Santo."

Com um grande grito, exclamou:  "Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto de teu ventre!" ( Lucas 01, 39ss)


É o milagre da vida que brota com força e poder e vence o mundo. É a força e o poder da Palavra de Deus que faz a virgem conceber e aquela que era estéril dar à luz. ( Lucas 01, 30ss)

É por isso que Maria, trazendo Jesus em seu seio, prorrompe neste sublime canto de alegria e júbilo que é o "Magnificat". ( Lucas 01, 46-55)

Oração


Deus, nosso Pai, ao terminar o mês de maio, consagrado a Nossa Senhora, vossa e nossa Mãe, inspirai em nós uma confiança e um amor filial àquela que nos trouxe Jesus.  E possamos com ela cantar:

"Minha alma engrandece o Senhor, e meu espírito exulta em Deus, meu Salvador, porque olhou para a humilhação de sua serva. Sim!

"Doravante as gerações todas me chamarão de bem-aventurada, pois o Todo-poderoso fez grandes coisas em meu favor. Seu nome é santo e sua misericórdia perdura de geração em geração para aqueles que o temem. Agiu com a força de seu braço, dispersou os homens de coração orgulhoso".

"Depôs poderosos de sueus tronos, e a humildes exaltou. Cumulou de bens a famintos e despediu ricos de mãos vazias. Socorreu Israel, seu servo, lembrado de sua misericórdia conforme prometera a nossos pais em favor de Abrãao e de sua descendência, para sempre!"

Nenhum comentário:

Deixe aqui o seu Comentário