Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sábado, 26 de junho de 2010

27 de Junho de 2010 - Festa de N.Sra do Pepétuo Socorro - Igreja do Carmo - Campos - RJ


Domingo - 27 de Junho - Santa Missa Festiva em honra de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro às 19 Horas - Na Igreja do Carmo em Campos - RJ.
Celebrante - Rev. Pe Everaldo Bon Robert
Coral do Seminário Maria Imaculada.

Após a Santa Missa Procissão Luminosa com a Reza do Santo Rosário.  


Participe do Almoço Beneficente neste Domingo das 12:00 às 15:00 Horas e ajude a obras de reforma de nossa igreja.

  A História do Quadro Milagroso

"A imagem milagrosa que hoje veneramos sob o título de “Mãe do Perpétuo Socorro” revela tocante semelhança com o quadro que o evangelista Lucas, segundo uma antiga tradição, pintou da Mãe de Deus quando ela estava ainda viva. A história remonta os fins do século XV, embora já se deva ter encontrado veneradores, na ilha de Creta, pelo menos desde 1350 ou 1400.


Foi no ano de 1497 que um negociante cretense, cujo nome não chegou ao nosso conhecimento, roubou sacrilegiamente o nosso venerado quadro que, exposto numa igreja daquela ilha, operava milagres estupendos. Às pressas, escondeu a imagem furtada nas suas bagagens e procurou no porto uma caravela, a fim de escapar.
 
Mal tinha o navio levantado ferros cobriu-se o céu de nuvens e o mar tornou-se furioso e dentro em poucos minutos desencadeou uma horrível tempestade sobre a embarcação, ameaçando submergi-la. No auge do desespero, os tripulantes, não suspeitando quão preciosa carga estava em risco, fizeram promessas sinceras a Deus e à santíssima Virgem a fim de ficarem livres do perigo iminente. 


O céu teve dó daquela pobre gente, provavelmente para resguardar a imagem da excelsa Mãe, cuja existência a bordo só o ladrão conhecia. A tempestade enfim dissipou-se e alguns dias depois o barco entrou são e salvo num porto da Itália.


Depois de um ano, o negociante viajou para Roma, centro da cristandade, onde foi atacado por uma grave moléstia. Piorando a doença e compreendendo que a sua peregrinação neste mundo estava a terminar, chamou um amigo seu e, derramando copiosas lágrimas, pediu-lhe que fizesse um último favor. O amigo se comprometeu a isso e só então falou o negociante do sacrilégio que fizera e pediu ao amigo que colocasse o quadro numa igreja. O amigo achou o quadro, mas sua esposa, seduzida por sua beleza , não permitiu que ele o levasse embora e guardou-o em sua casa.




Eis que então a própria Virgem veio, numa visão, admoestar o amigo para que não ficasse com a imagem, mas a colocasse em algum lugar mais digno e que se ele não fizesse isso uma grave doença lhe seria comedida. No dia seguinte relatou tudo à sua esposa, mas ela não permitiu que o quadro saísse de sua casa.  

A santíssima Virgem não se deu por vencida e mais uma vez falou ao homem numa visão: “Eis que já por diversas vezes te admoestei e te amedrontei com ameaças para que levasses o meu retrato daqui e não quiseste ouvir-me”. Dentro em pouco tempo o infeliz adoeceu e morreu repentinamente. O trágico acontecimento, porém, não venceu a obstinação da mulher. Foi preciso, para persuadi-la, um aviso de outro gênero.


Um dia, sua filhinha veio correndo lhe dizer: “Mamãe, acabo de ver uma senhora muito linda, que me disse: Vai falar agora mesmo com tua mãe e dize-lhe que Nossa Senhora do Perpétuo Socorro quer ser exposta à veneração dos fiéis, numa igreja em Roma. Senão, dentro em breve todos vós haveis de morrer”. 

Impressionada pelas palavras da filha, a mãe estava disposta a ceder, tanto mais porque ela própria também tivera tal sonho extraordinário, e começou a derramar copioso pranto, reconhecendo ter sido essa a causa da morte de seu marido. A viúva cedeu e prometeu não continuar a contrariar os desejos da Rainha do céu e, levou para fora da sua casa o Quadro.



Mas em qual das igrejas de Roma deveria depositar o milagroso quadro? Maria apareceu outra vez à pequena e disse-lhe: “Quero ser colocada entre minha querida igreja de Santa Maria Maior e a do meu filho João de Latrão”.
 


Estas palavras, foram fáceis de compreender, pois entre as duas basílicas mencionadas pela Santa Virgem, achava-se a igreja de São Mateus. Era evidente que Maria tinha designado esse santuário para ser o asilo da sua milagrosa imagem. O precioso quadro foi entregue aos Padres agostinianos, que lá residiam.


No dia 27 de março do ano de 1499, uma festa solene reuniu o povo e o clero de Roma na igreja de São Mateus. Numa espetacular e piedosa procissão, a imagem da Senhora percorreu triunfalmente as ruas da cidade até ser definitivamente depositada no altar-mor da igreja de São Mateus. 
 
Como que sobre um trono de misericórdia começaram a realizar-se grandiosos milagres, tanto que, em pouco tempo, o santuário tornou-se um dos mais frequentados de Roma.
O quadro lá permaneceu durante 300 anos. Com a invasão de Roma pelos franceses, nos fins do século XVIII, a igreja de São Mateus foi destruída e os religiosos agostinianos que ali trabalhavam levaram o quadro para outro lugar, onde ficou guardado e esquecido. 



Em janeiro de 1866, o Papa Pio IX confiou o quadro aos missionários Redentoristas, com a incumbência de torná-lo conhecido e amado em todo mundo e de divulgar a devoção ao Perpétuo Socorro de Maria, cuja festa é celebrada no dia 27 de junho. Depois de restaurado, o í-cone de Nossa Senhora. do Perpétuo Socorro foi devolvido à veneração e entronizado solenemente na igreja de Santo Afonso, construída sobre as ruínas da antiga igreja de São Mateus e localizada entre as basílicas de Santa Maria Maior e de São João de Latrão. 

Hoje, o quadro de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro que representa Maria, a Mãe das Dores, socorrendo seu filho apavorado com os instrumentos de sua Paixão, apresentados pelos arcanjos Miguel e Ga-briel, é o ícone da tradição bizantina mais venerado no mundo, graças ao trabalho de divulgação confiado aos missionários redentoristas."

 
 ORAÇÃO 
Ó Senhora do Perpétuo Socorro, mostrai-nos que sois verdadeiramente nossa Mãe obtendo-me o seguinte benefício: (faz-se o pedido) e a graça de usar dela para a glória de Deus e a salvação de minha alma. 

Ó glorioso Santo Afonso, que por vossa confiança na bem-aventurada Virgem conseguistes tantos favores e tão perfeitamente provastes, em vossos admiráveis escritos, que todas as graças nos vêm de Deus pela intercessão de Maria, alcançai-me a mais terna confiança para com nossa Mãe do Perpétuo Socorro e rogai-lhe, com instância, me conceda o favor que reclamo de seu poder e bondade maternal. 

Eterno Pai, em nome de Jesus e pela intercessão de nossa Mãe do Perpétuo Socorro e de Santo Afonso, peço-vos me atendais para vossa glória e bem da minha alma. Amém.
Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, rogai por nós.


 
Salve Maria !


Visite o Museu Virtual da Ordem Carmelita... 

Nenhum comentário:

Deixe aqui o seu Comentário