Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sábado, 19 de fevereiro de 2011

91º aniversário da morte da Beata Jacinta Marto, e Festa Litúrgica dos Beatos Francisco e Jacinta - 20 de Fevereiro.


"Neste dia  se faz memórias de duas crianças protagonistas e embaixadoras da mensagem de Fátima para o Mundo. Recordamos que os irmãos Francisco e Jacinta Marto foram beatificados em 13 de Maio de 2000, pelo Santo Padre João Paulo II, que proferiu esta oração."

“ «Eu Te bendigo, ó Pai, porque revelaste estas verdades aos pequeninos». O louvor de Jesus toma hoje a forma solene da beatificação dos pastorinhos Francisco e Jacinta. A Igreja quer, com este rito, colocar sobre o candelabro estas duas candeias que Deus acendeu para alumiar a humanidade nas suas horas sombrias e inquietas. Brilhem elas sobre o caminho desta multidão imensa de peregrinos e quantos mais nos acompanham pela rádio e televisão. Sejam uma luz amiga a iluminar Portugal inteiro e, de modo especial, esta diocese de Leiria-Fátima.”, afirmou João Paulo II na homilia da Missa da Beatificação, no Santuário de Fátima.

Histórico dos Pastorinhos

Francisco Marto

Nasceu em 11 de junho de 1908, em Aljustrel. Sendo ele muito sensível e contemplativo, orientou toda sua vida a oração e a penitência para “consolar a Nosso Senhor Jesus Cristo”.A história conta-nos que, o pequeno Francisco passava longas horas “pensando em Deus”, por isso sempre foi considerado como um contemplativo. A sua precoce vocação de eremita foi reconhecida no decreto de heroicidade de virtudes, segundo a Irmã Lúcia deixou escrito no seu manuscrito, Francisco “se escondia atrás das árvores para rezar sozinho, outras vezes subia aos lugares mais altos e solitários e aí se entregava à oração tão intensamente que não ouvia as vozes dos que o chamavam”. Morreu santamente em 4 de abril de 1919, na casa de seus pais.  Seus restos mortais ficaram sepultados no cemitério paroquial até o dia 13 de março de 1952, data em que foram trasladados para a Basílica da Cova da Iria. Francisco foi beatificado por João Paulo II no dia 13 de Maio de 2000, em Fátima.

Jacinta Marto

Jacinta era irmã de Francisco e nasceu em Aljustrel, em 11 de Março de 1910. Em 1917, Jacinta tinha apenas sete anos quando Nossa Senhora apareceu na Cova da Iria e ela era a mais nova dos três videntes de Fátima. Depois de uma longa e dolorosa doença, oferecendo todos seus sofrimentos pela conversão dos pecadores, pela paz do mundo e ao Santo Padre, a pequena Jacinta morre santamente em 20 de Fevereiro de 1920, no hospital de Dona Estefânia, em Lisboa, portanto, Jacinta tinha apenas dez anos quando morreu. No dia 12 de Setembro de 1935, o seu cadáver foi trasladado do sepulcro da família do Barão de Alvaiázere, em Ourém, para o cemitério de Fátima e colocado junto aos restos mortais de seu irmãozinho Francisco. Em 1º de Maio de 1951 foi efetuada com a maior simplicidade, o traslado de seus restos mortais para o novo sepulcro preparado na basílica de Cova da Iria.

 
O processo de beatificação dos dois videntes de Fátima, Francisco e Jacinta Marto, depois das primeiras diligências feitas em 1945, começou em 1952 e terminou em 1979. Em 15 de Fevereiro de 1988 foi entregue ao Santo Padre João Paulo II e à Congregação para a Causa dos Santos, a documentação final que poderia levar aos altares os mais novos beatos, Francisco e Jacinta videntes de Fátima. Enquanto foram declarados veneráveis por esta mesma Congregação pelo decreto de 13 de Maio de 1989. A vida de Jacinta, segundo o texto do Secretário de Informações do Santuário de Fátima, “foi caracterizada pelo espírito de sacrifício, pelo amor ao Coração de Maria, ao Santo Padre e aos pecadores”.



No decreto de heroicidade de virtudes, a pequena Jacinta Marto é considerada como “modelo de humildade, mortificação e generosidade”. Desde tenra idade mostrou um gosto pela oração, preocupação pelas verdades da fé, prudência e um sereno espírito de obediência. Vivaz, expansiva e alegre, gostava de brincar e dançar; cativava com sua simpatia aos outros, se bem que ela tinha uma certa inclinação a dominar e não ser contrariada. Depois, mudou completamente e converteu-se em modelo de docilidade. A cura milagrosa usada na beatificação dos Pastorinhos ocorreu em Março de 1987, quando Maria Emília Santos rezava uma novena dedicada a Jacinta Marto e começou a sentir suas pernas, depois de viver paralítica durante 22 anos. Jacinta foi beatificada por João Paulo II no dia 13 de Maio de 2000, em Fátima, no mesmo dia que Francisco.


Irmã Maria Lúcia de Jesus e do Coração Imaculado - Ordem do Carmo

A principal protagonista das aparições nasceu em 22 de Março de 1907, em Aljustrel, e pertencia a Paróquia de Fátima. Em 1917, Lúcia foi a vidente de Fátima que mais interagia nas aparições, sendo ela a única que ouvia, via e falava com Nossa Senhora, já Francisco só via e Jacinta só ouvia. No dia 17 de Junho de 1921 entrou no Asilo de Vilar (Porto), dirigido pelas religiosas de Santa Dorotéia. Depois foi para Tuy, onde tomou hábito com o nome de Maria Lúcia das Dores. Fez sua profissão religiosa de votos temporais no dia 3 de Outubro de 1928 e em 3 de Outubro de 1934 os perpétuos. No dia 24 de Março de 1948 entrou no Carmelo de Santa Teresa, em Coimbra, tomando o nome de Irmã Maria Lúcia do Coração Imaculado. No dia 1º de Maio de 1949 fez seus votos solenes. A Irmã Lúcia foi à Fátima várias vezes: em 22 de Maio de 1946; em 13 de Maio de 1967; em 1981, para dirigir no Carmelo de Fátima um trabalho de pintura sobre as aparições; depois, em 13 de Maio de 1982, em 13 de Maio de 1991 e 13 de Maio de 2000 por ocasião da beatificação dos pastorinhos Francisco e Jacinta. Morreu no dia 13 de Fevereiro de 2005, às dezessete horas e trinta minutos, aos 97 anos com uma paragem cardio-respiratória, e sem dores, no Carmelo de Santa Teresa em Coimbra.

fontes : Santuário de Fátima S.Benedito -  CE

Nenhum comentário:

Pedidos de Oração