Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Novo Site da Venerável Ordem Terceira do Carmo de Campos - RJ



História da Ordem  - Regra Carmelitana  - Santos Carmelitas  - Província Carmelitana -  História da Ordem Terceira  - Regra Carmelitana -   Textos Carmelitanos  -  Títulos de N. Senhora  - Festas Marianas  - Textos Marianos  - Artigos -  Espiritualidade  -  Dotrina  Cristã - Menu de Orações


A Venerável Ordem Terceira de Nossa Senhora do Carmo de Campos inaugurou o seu novo site no último mês de Julho, mês que se realiza o solene Novenário e Festa de Nossa Senhora do Monte Carmelo.  Publicações Recentes :



No último dia 9 de julho, sábado, o nosso Sodalício da Venerável Ordem Terceira de Nossa Senhora do Carmo acolheu 10 novos membros. Além dos postulantes Vítor e Salvadora, ingressaram os seminaristas: Rafael, Denisson, Peterson, Éverton, Jean, Domingos Sávio, Jorge e Artur. Que Nossa Senhora do Carmo e nossos santos irmãos carmelitas deem a todos a perseverança em seguir o carisma da nossa santa Ordem.


No último Domingo, dia 10 de julho, o nosso Sodalício teve a grande alegria de acolher em sua igreja a Ordenação Sacerdotal do Padre Stanislaus Charles Mughwai, dos irmãos Missionários da Santa Cruz. A ordenação foi conferida pelo nosso Bispo Administrador Apostólico, Dom Fernando Arêas Rifan, às 8:30h. Os nossos irmãos ficaram encantados com a beleza do rito sacramental e dos piedosos cantos. A congregação dos Missionários da Santa Cruz nasceu na África e hoje se encontra presente em vários países. No Brasil, os missionários tem uma casa em Anápolis - Go. Que Nossa Senhora do Carmo proteja sempre o sacerdócio do Pe. Stanislaus e faça dele um poderoso instrumento de Deus na conversão das almas.



No último dia 16, nosso Sodalício teve a grande alegria de celebrar a sua Padroeira e Mãe. A festa começou às 7:00h com o canto de Laudes e com a Santa Missa. Após a Missa, os irmãos se reuniram para o café da manhã. Às 9:30h começou a adoração ao Santíssimo Sacramento, durante a qual houve tempo para as confissões. A adoração terminou às 11:30h com a bênção do Santíssimo Sacramento. Na parte da tarde tivemos as Vésperas às 17:30h e às 19:00h a Santa Missa Pontifical celebrada por Dom Fernando Arêas Rifan, nosso Bispo da Administração Apostólica, seguida da grande procissão em honra de Mãe e Rainha. Na chegada os irmãos se reuniram para renovarem seus compromissos na Ordem Terceira do Carmo.


Visite, seja um membro !



segunda-feira, 29 de agosto de 2011

29 de Agosto - Martírio de São João Batista


Para narrar as desventuras que levaram ao martírio de São João Batista, o evangelho de Marcos 6,17-29 se aventura em uma reconstrução histórica e política do reino da Galiléia, uma reconstrução que mistura fatos públicos e privados, vícios privados e manifestações públicas de poder e corrupção. Seria muito fácil dizer que nada mudou depois de tantos séculos, mas seria injusto porque isso poderia, de certo qual modo, indicar uma resignação da nossa parte. Seria como se as mazelas do poder não pudessem ter outra lógica que não a da corrupção, do favorecimento do mais forte, da truculência ou mesmo da pura e simples decisão sobre a vida de uma pessoa.


Não é assim. Trata-se, em todo caso, de escolhas pessoais e das quais carregamos o peso e a responsabilidade. Trata-se também de deveres descumpridos e pecados verdadeiros e pessoais, não somente de omissão. Nada está desprovido de sentido, nada segue uma lógica preestabelecida: somente a vontade livre do homem diante do pecado e da sua escolha moral: “não te é permitido ficar com a mulher do teu irmão”, dizia João Batista a Herodes.


No trecho, o pecado do adultério e o assassinato de João acontecem contra a vontade do rei, um que está envolvido por um contexto de corrupção e violência, não pode voltar atrás. Ele havia empenhado a sua palavra: “podes me pedir o que quiseres. Eu te darei até metade do meu reino”. Herodíades aproveitou a oportunidade para se vingar: “quero a cabeça de João Batista numa bandeja”. Celebrar o martírio de João Batista é também uma oportunidade para nos lembrar de que existem ainda hoje estruturas de morte, corrupção e imoralidade que precisam ser destruídas. Mas é também a oportunidade para nos lembrar de que a nossa vida exemplar de cristãos é a melhor maneira de mostrar ao mundo que existem alternativas ao pecado. Deus acolhe no seu Reino aqueles que se mantém fiéis até o fim.


Ó Deus, quisestes que são João Batista fosse o precursor do nascimento e da morte do vosso filho; como ele tombou na luta pela justiça e pela verdade, fazei-nos também lutar corajosamente para testemunhar a vossa palavra.

Evangelho de S. Marcos 6,17-29

Naquele tempo, Herodes tinha mandado prender João, e colocá-lo acorrentado na prisão. Fez isso por causa de Herodíades, mulher do seu irmão Filipe, com quem se tinha casado. João dizia a Herodes: “Não te é permitido ficar com a mulher do teu irmão”. Por isso Herodíades o odiava e queria matá-lo, mas não podia. Com efeito, Herodes tinha medo de João,  pois sabia que ele era justo e santo, e por isso o protegia. Gostava de ouvi-lo, embora ficasse embaraçado quando o escutava. Finalmente, chegou o dia oportuno. Era o aniversário de Herodes, e ele fez um grande banquete para os grandes da corte, os oficiais e os cidadãos importantes da Galiléia. A filha de Herodíades entrou e dançou, agradando a Herodes e seus convidados. Então o rei disse à moça: “Pede-me o que quiseres e eu to darei”.E lhe jurou dizendo: “Eu te darei qualquer coisa que me pedires, ainda que seja a metade do meu reino”.Ela saiu e perguntou à mãe: “O que vou pedir?” A mãe respondeu: “A cabeça de João Batista”. E, voltando depressa para junto do rei, pediu: “Quero que me dês agora, num prato, a cabeça de João Batista”. O rei ficou muito triste, mas não pôde recusar. Ele tinha feito o juramento diante dos convidados. Imediatamente, o rei mandou que um soldado fosse buscar a cabeça de João. O soldado saiu, degolou-o na prisão, trouxe a cabeça num prato e a deu à moça. Ela a entregou à sua mãe. Ao saberem disso, os discípulos de João foram lá, levaram o cadáver e o sepultaram. 

Deixe aqui o seu Comentário